quarta-feira, 25 de novembro de 2015

MEDITATIVE CONCERT WITH RODRIGO MAIA DE LOUREIRO, 4th December, 7pm.

A nossa casa de prática no próximo dia 4 de Dezembro, Sexta-feira, às 19h, será o palco para um concerto meditativo com Rodrigo Maia de Loureiro. 

O Rodrigo estuda e investiga o Sound Healing e os efeitos do Som e da Música nas pessoas e no Planeta. Aprendeu com grandes mentores como, David Gibson, Jill Purce, Randy Masters, 
Vicie Dod´s, entre outros. Serão utilizados vários instrumentos como harmónio, didgeridoo, taças de cristal, tambor xamanico, e voz, de forma a ajudar as pessoas a alinharem-se com a sua energia natural e a libertarem padrões energéticos físicos, mentais e emocionais. Criando uma sensação de leveza e bem estar. 

Sugiro que venham à Aula Guiada de manhã, às 6.30, e pela tarde aproveitem para vivenciar uma experiência diferente do Ashtanga, mas muito complementar, um concerto meditativo, em que Rodrigo irá conduzir-nos a um estado de relaxamento e meditação através do som. 

Duração - 45m. 
Inscrição - ashtangacascais@gmail.com

Para saberem mais sobre o trabalho do Rodrigo -
Sound Healing, Music & Energy
Mobile +351 9 333 666 72


EN
Our house of practice, this next December 4th, Friday at 7pm, will be the  stage to  a meditative concert with Rodrigo Maia de Loureiro.

Rodrigo studies and investigates the Sound Healing and the effects of sound and music on people and the planet. Learned with great mentors as David Gibson, Jill Purcell, Randy Masters,  Dod's, among others. Will use various instruments like harmonium, didgeridoo, crystal goblets, shamanic drum and voice in order to help people align with their natural energy and to release physical, mental and emotional patterns. Creating a feeling of lightness and well-being. 

 I suggest you come to  the morning Guided class  at 6:30 am and in the afternoon take the opportunity to live a different experience of Ashtanga, but very complementary, a meditative concert, where Rodrigo will lead us to a state of relaxation and meditation through sound. 
Duration - 45m. 
Registrations  - ashtangacascais@gmail.com

To learn more about the work of Rodrigo - 
Sound Healing, Music & Energy
Mobile +351 9333666 72 
info@divinemusichealing.com 
www.divinemusicHealing.com 


segunda-feira, 23 de novembro de 2015

sábado, 21 de novembro de 2015

IT WILL TAKE TIME. BUT YOU ONLY NEED TO START...

LEVARÁ TEMPO.
MAS APENAS BASTA  COMEÇAR.
CLARO QUE DEPOIS VAI PRECISAR DE CONTINUAR.
VAI SENTIR.
COMO SE DE REPENTE ALGUÉM TIVESSE LIGADO A FICHA QUE JUNTA A SUA MENTE AO SEU CORPO, COMO SE FOSSE A FICHA DO CARREGADOR DA BATERIA DO SEU TELEMÓVEL, AQUELE QUE VOCÊ USA TODOS OS DIAS PARA CARREGAR A ENERGIA DO SEU TELEFONE.
SERÁ IGUAL.
DE REPENTE PELA PRÁTICA, SENTIRÁ QUE LIGARAM A SUA MENTE AO SEU CORPO, SÓ QUE INVÉS DE EXISTIR ALGUÉM QUE TENHA FEITO ESTA ACÇÃO POR SI, A REALIDADE É QUE SERÁ VOCÊ MESMO A FAZÊ-LO ATRAVÉS DA PRÁTICA E DA SUA RESPIRAÇÃO. PREPARASSE PARA SENTIR, O SEU BRAÇO, A SUA PERNA, TODO O SEU CORPO. PREPARASSE PARA GANHAR CONCENTRAÇÃO - ORA ALI ESTARÁ VOCÊ, DURANTE HORA E MEIA A RESPIRAR, A OBSERVAR, A SENTIR, A PARAR. SIM, VOCÊ, MESMO VOCÊ AÍ ATRÁS, QUE DIZ PARA SI MESMO E PARA OS QUE O RODEIAM, QUE É MUITO NERVOSO, QUE É MUITO AGITADO PARA FAZER YOGA, ATÉ VOCÊ, PELA PRÁTICA, GANHARÁ A SENSAÇÃO DE PAIRAR, PAIRAR E PARAR. PAIRAR DENTRO DE SI MESMO E PARAR COM A AGITAÇÃO MENTAL.
SIM, LEVARÁ TEMPO. MAS BASTA APENAS COMEÇAREM. CLARO QUE DEPOIS TÊM DE CONTINUAR PARA CONSEGUIREM APROFUNDAR TODOS ESTES ESTADOS - DE MAIOR OBSERVAÇÃO, DE SENTIR, DE ACALMAR, DE VIVER O VOSSO CORPO EM COMUNHÃO COM UMA MENTE MAIS ESTÁVEL.


EN
IT WILL TAKE  TIME.
BUT YOU ONLY NEED TO  START.
OF COURSE AFTER YOU WILL NEED TO CONTINUE.
YOU WILL FEEL.
IT WILL BE LIKE, SUDDENLY SOMEONE HAD  PLUG YOUR MIND TO YOUR BODY, AS IF IT WAS THE PLUG BOOT OF YOUR MOBILE PHONE BATTERY THAT YOU USE EVERY DAY TO CHARGE THE ENERGY OF YOUR PHONE.
IT WILL BE EQUAL.
SUDDENLY THROUGH THE PRACTICE, YOU WILL FEEL THAT YOUR MIND WAS  LINKED TO YOUR BODY, BUT INSTEAD SOMEONE HAS MADE THIS ACTION FOR YOU, THE REALITY IS THAT IT WILL BE YOURSELF TO DO IT, THROUGH THE PRACTICE AND YOUR BREATH. PREPARE TO FEEL, YOUR ARM, LEG, ALL YOUR BODY.  PREPARE TO WIN CONCENTRATION - YOU WILL BE THERE DURING HOUR AND A HALF BREATHING,  OBSERVING, FEELING.  YES, EVEN YOU BACK THERE,  THAT SAYS TO YOURSELF AND TO THOSE AROUND YOU, THAT YOU ARE  VERY NERVOUS, THAT YOU ARE VERY AGITATED FOR PRACTICING YOGA. THE PRACTICE, WILL CREATE A HOVER SENSATION, HOVER AND STOP SENSATION. HOVERING INSIDE YOURSELF, AND STOPPING THE MENTAL TURMOIL.
YES, IT WILL TAKE TIME. YOU ONLY NEED TO START. OF COURSE AFTER YOU WILL NEED TO CONTINUE TO DEEPEN ALL THESE STATES - OF MORE OBSERVATION,  FEELING,  CALMING, LIVING YOUR BODY IN COMMUNION WITH A MORE STABLE MIND.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

# A PERFECT DAY!

Se existem dias perfeitos, ontem foi um deles!
Celebrei os meus 34 anos da melhor forma.

Pratiquei antes dos alunos chegarem, acabei já com alguns ao meu lado a moverem-se com a sua respiração. Ensinei a turma da manhã - tantos de vocês que estão a tornar-se praticantes regulares, já nitidamente vivendo o Ashtanga nos vossos quotidianos!
Almocei com duas pessoas que me são mais que especiais, é uma honra ser filha da Laura Simões e ainda tive o privilégio de ir surfar com a outra, que faz parte do meu coração. Sai de dentro de água, olhei para o céu limpo, o sol lá em cima, e agradeci por esta vida, tem sido uma colecção interessante de momentos que têm permitido chegar aqui, a ontem, a agora, e provavelmente a amanhã,  por erro e tentativa mas determinada a viver equilíbrio neste corpo, mente e coração.
Terminei o dia a celebrar em família, dando gargalhadas com o meu pai, partilhando histórias e escutando outras. Obrigada.
Obrigada a todos os que ligaram,
que mandaram mensagens por sms, por email, facebook
e ainda por instagram.

EN
If there are perfect days, yesterday was one of them!
I celebrated my 34 years in the best way.
I practiced before the students arrive, i finished already with a few of you next to me, moving yourselves with your breath. I taught the morning class - so many of you who are becoming regular practitioners, where you are clearly living the Ashtanga in your daily!
I had lunch with two people who are more than special, it is an honor to be daughter of Laura Simões  and still I was privileged to go surfing with the other, which is part of my heart. I left the water, looking at the clear sky, the sun up there, and felt gratitude for this life, it's been an interesting collection of moments that have allowed  me to arrive here, yesterday,  now, and probably tomorrow by mistake and attempt, but determined to live balance in my body, mind and heart.
I finished the day celebrating with family,  giving laughter with my  father, sharing stories, listening others. Thanks.
Thanks to all who called,
who sent messages by SMS, email, facebook
and also by instagram.

domingo, 15 de novembro de 2015

FOOD - FOR PRACTICE & LIFE



O que funciona comigo, provavelmente será diferente para cada um de vocês. O que o meu corpo pede, talvez seja o oposto ao vosso. Mas claro que existem algumas indicações base por onde podemos começar, eu levei anos até descobrir o que me fazia bem, o meu corpo era complicado, pedia-me tanta coisa que eu não entendia, levava-me a optar erradamente e de tantas vezes que bati com a cabeça na parede, acabei por ir compreendendo o que me fazia bem e o que nutria o meu corpo e satisfazia esta minha mente cheia de armadilhas. Fazia Ashtanga há já uns anos,  e por mais que estudasse sobre alimentação, a verdade é que dava comigo a "babar" por aquele pacote de bolachas, por aquele chocolate, e tudo o que fosse doce. Comecei a achar que tinha um problema grave, não fazia sentido nenhum, porque optei por uma vida de prática regular de Yoga e depois invadia o meu corpo com quilos de alimentos totalmente prejudiciais à minha saúde e à minha prática. Lá continuei a praticar, lá continuei a ler e a estudar, lá continuei a tentar chegar a um equilíbrio na forma como cozinhava e como me alimentava. Foram anos a meditar sobre o assunto, anos a testar e cá fui criando algum saber, conhecimento adquirido por leituras de livros e livros, e experiência em modo de ensaio vivo ao longo destes quase 34 anos.

Aprender a comer depois de já sermos adultos, parece-me muito mais complicado do que quando somos crianças. O corpo pede muita coisa, e numa grande parte das vezes não é porque temos fome, mas porque estamos cansados, porque dormimos pouco, porque estamos desidratados, etc.
Vou começar a escrever algumas opções, faço tudo a olho, não sou boa com medidas. Quando tirar a receita de algum lado, farei a referência.

PORRIDGE DE MAÇÃ E BAUNILHA (perfeito para um pequeno-almoço de Domingo)
1 maçã verde
1 taça (pequena) de aveia
1 pitada de sal
1 pitada de baunilha
2 taças de água

7 ou mais framboesas
3 ou mais figos secos
1 colher de sopa de sementes de chia
1 colher de sopa de flocos de coco.

Retire a pele da maçã, corte em gomos, coloque ao lume com a água, a aveia, o sal e a baunilha. Deixe levantar fervura e baixe o lume, espere uns instantes até a agua ser absorvida. Passe o Porridge para a taça onde irá comer, coloque por cima as framboesas, corte em bocadinhos os figos e adicione as sementes de chia e os flocos de coco. O porrigde ainda estará quente,  por lá encontrará o sabor das framboesas, dos figos e do coco, deliciem-se! É simplesmente divinal e perfeito para depois da vossa prática de Domingo, ou para começarem o dia de forma conectada ao vosso corpo.

EN
What works for me will probably be different for each of you. What my body needs, it may be the opposite of yours. Of course, there are some basic indications where to start, I took many years to figure out what worked with me, my body was complicated, it asked me so much that i did not understand it, led me to choose wrongly and so often that I hit my head against the wall, i finally started understanding what made me good and what nurtured my body and what satisfied this mind full of pitfalls. I already was practicing Ashtanga a few years, and  even that i study about food, the truth is that i had food cravings for that packet of biscuits, chocolate, and all what was sweet. I began to think i had a serious problem, not make any sense, I choose for a regular Yoga practice life and after i was invading my body with kilos of totally harmful foods to my health and my practice.
I continued to practice,  continued to read and study,  continued to try to reach a balance in the way i cook and how fed me. I passed years meditating about it, years testing and i create some knowledge, knowledge gained by reading books and books and experience in vivo test mode throughout these almost 34 years.

Learning to eat after we are already adults, it seems much more complicated than when we are children. The body asks a lot, and a large part of the time is not because we are hungry, but because we are tired, because we sleep little, because we are dehydrated, etc. I will start writing to you some options, i do everything by eye, I'm not good with measurements. When i take a receipt from  somewhere, I will write the reference.

APPLE AND VANILLA  PORRIDGE (perfect for a Sunday breakfast)
1 green apple
1 cup (small) oatmeal
1 pinch of salt
1 pinch of vanilla
2 cups of water

7 or more raspberries
3 or more figs
1 tablespoon of chia seeds
1 tbsp coconut flakes.

Remove the skin of the apple, cut into wedges,  put the fire with water, oats, salt and vanilla. Bring to a boil and lower the heat, wait a moment until the water is absorbed. Pass the Porridge for the cup where you will eat, put on top the raspberries, cut into small pieces the figs and add the seeds of chia and coconut flakes. The porrigde will still be hot, you will the taste  the raspberries, the figs and coconut, enjoy it! It is simply divine and perfect for after your Sunday practice, or to start the day connected to your body.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

# THIS ASHTANGA YOGA IS REALLY SOMETHING!

Isto do Ashtanga Yoga é realmente qualquer coisa!
Começamos a praticar por tantas razões e continuamos pelas mesmas, ou por uma nova panóplia de motivos e de inspirações. Ás vezes são puras ilusões de uma mente repleta de expectativas e ideais nada reais. E ao longo dos anos, com o acumular de experiências em cima do nosso tapete, acabamos por conseguir ir limpando a nossa cabecinha e coração de tanto lixo acumulado de pré-ideias. Prática a prática, ganhamos poder de observação, sentimos a respiração e conectamo-nos ao nosso corpo, esta coisa onde vivemos e que muitas vezes, se não a grande maioria das vezes, maltratamos!

Vivemos separados de nós mesmos, optamos erradamente no que comer, no que sentir, no que pensar, trazemos lixo e lixo em forma de alimentos, de emoções e pensamentos, damos tareias gigantes ao corpo e ao nosso sistema nervoso e mesmo assim, somos arrogantes o suficiente para pensarmos que seremos invencíveis, que teremos saúde, energia e garra para superar as vicissitudes de um quotidiano cada vez mais exigente. Até que tropeçamos em algo sério, damos cambalhotas dentro de nós mesmos, caímos estatelados, surpresos, derrotados, envergonhados. E olhamos para o tapete pelo canto do olho e começamos tudo outra vez, mais lúcidos, mais responsáveis, alguns dirão, mais maduros, pela colheita de vivências que fazem parte do nosso passado e que permitem vivermos num presente mais autêntico. Isto do Ashtanga Yoga tem muito que se diga, e muito que se escreva!

Permite que num dia de Lua Nova como este, em que não praticamos, olharmos para o tapete, não pelo canto do olho mas directamente e sorrir. Olhar para fotos de 2007 e para fotos deste 2015 e notar quão diferente estamos, como tudo tem mudado. Permite que num dia de Lua Nova como este, em que não praticamos, contar os dias para o nosso quase 34º aniversário, fazer contas a esta vida e pensar que o Ashtanga tem  realmente qualquer coisa! Nem que seja por criar  inspiração para continuar a começar tudo outra vez, para permitir transformar e largar o que não precisamos, arregaçar mangas, e trabalhar para limar arestas a um corpo, mente e alma que se junta a cada nova prática.

EN
This Ashtanga Yoga is really something!
We started practicing for so many reasons and we continue for the same, or with a new range of motives and inspirations. Sometimes they are pure illusions of a mind full of expectations and ideals that are nothing real. And over the years, with the accumulation of experience on top of our mat, we ended up cleaning our  head and heart, both accumulated garbage  by pre-ideas. Practice by practice, we gain power of observation, we feel the breath and we connect to our body, this thing where we live and that often, if not most cases, we mistreat!

We live separated from ourselves, we chose wrong in eating, what to feel, what to think, we bring trash and garbage in the form of food, emotions and thoughts, we give giants beatings to the body and our nervous system and yet, we are arrogant enough to think that we are invincible, we have health, energy and stamina to overcome the vicissitudes of an increasingly demanding everyday. Until we stumble into something serious, we somersaults within ourselves, we fall sprawled, surprised, defeated, ashamed. And we look to the mat by the corner of our eyes and started all over again, more lucid, more responsible, some will say, more mature, because we collected our past experiences that  allow living a more authentic present. This Ashtanga Yoga has much to say and much to write!

Allows in one  New Moon day as this, where we do not practice, to look at the mat, not from the corner of our eyes but directly, and smile. We look to 2007 photos and 2015 photos and notice how different we are, how things have changed. Allows in one New Moon day as this, where we do not practice, to count the days for our 34th anniversary, thinking about our life and think that Ashtanga really have something! Even if is for  creating inspiration to continue to start all over again, to allow transformation and let go what we do not need, roll up our sleeves and work to smooth out the body, mind and soul edges, to join them in each new practice.

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

ASHTANGA YOGA & HEALTHY FOOD RETREAT, WITH AUTHORIZED KPJAYI TEACHER, VERA SIMÕES AND BLOGGER, WRITER AND COOK, JOANA ALVES, in LUZ HOUSES, FÁTIMA, PORTUGAL, from 29th to 31th JANUARY.





Temos a alegria de apresentar o RETIRO DE ASHTANGA YOGA E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL que acontecerá na maravilhosa LUZ HOUSES, em FÁTIMA, de 29 a 31 de Janeiro, com a professora Autorizada pelo KPJAYI, VERA SIMÕES, e a blogger, escritora e cozinheira JOANA ALVES.


Serão três dias únicos, para praticar Ashtanga Yoga dentro da Luz Houses (www.luzhouses.pt), num ambiente propício ao Yoga, usufruindo de cada canto e espaço da Luz, assim como de toda a sua envolvente, em caminhadas ou idas de bicicletas pelos trilhos que convidam a paz, introspeção e conexão.

Beneficiar de palestras de Ashtanga, com conteúdos práticos, de aulas ao final do dia, com sequências de posturas que promovem alongamento, alinhamento, fomento de energia e ainda de relaxamentos e meditações que pretendem conduzir a um estado profundo de descontração e integração.

Mas este programa não termina aqui, trazemos para cada um de vocês, a experiência de durante 3 dias puderem alimentar-se de forma saudável com as receitas, conselhos, conhecimentos e perspectivas da Joana Alves (www.lepassvite.pt), que criou menus e workshop com intuito de tocar a alma, por trazer ao corpo algo saudável e amplamente saboroso.

PROGRAMA
dia 29, Sexta-feira,
A partir das 16h - chegada, distribuição dos quartos e pequena recepção de boas-vindas.
18h - Introdução ao Retiro + prática de recuperação - sequências de posturas de alongamento e flexibilidade das ancas & parte de trás das pernas + Relaxamento Guiado (duração 2horas).
20.30 - Jantar - comida vegetariana + saudável + saborosa, receitas do livro Natural - O Grande livro da cozinha Vegetariana, de Joana Alves.
22h - Meditação Guiada na Ermida da Luz - um lugar muito especial que convida directamente a um estado de paz e bem-estar (duração 30m).

dia 30, Sábado,
7.30 - Prática de Ashtanga Yoga - Guiada para iniciantes/ 
Mysore Style para mais experientes (duração 1.30 a 2h).
10h - Pequeno-almoço.
11.30 - Caminhada pelos trilhos da Luz - cada passo tem uma história que inspira a conexão corpo, mente e alma 
(duração 1h a 1.30h).
13.30 - Almoço - refeição criada por Joana, com o intuito de apresentar opções fáceis, rápidas e benéficas para o nosso organismo.
15h- Workshop com Joana Alves - por onde começar quando pensamos em trazer mais saúde para o nosso corpo? Que alimentos devemos trazer para as nossas refeições e aqueles que devemos evitar? ..."os alimentos têm energias diferentes que influenciam todas as nossas emoções e sentimentos, tendo um papel fundamental no desenvolvimento da consciência e conexão connosco e o mundo que nos rodeia." Joana Alves (duração 1.30h).
 17h - Palestra de Ashtanga Yoga - contexto, características, benefícios -  como criar uma prática regular de Yoga+ aula de recuperação com sequências de posturas de alongamento e flexibilidade da zona sagrada e lombar e cervical + Relaxamento Guiado (duração 3horas).
20.30 - Jantar - comida orgânica + apetitosa + cuidada, receitas do livro Natural  - O Grande Livro da Cozinha Vegetariana, de Joana Alves.
22h - Meditação Guiada na Ermida (duração 30m).

dia 31, Domingo,
7.30 - Prática de Ashtanga Yoga - Guiada para iniciantes/ Mysore Style para mais experientes (duração 1.30 a 2h).
10h - Pequeno-almoço.
11.30 - Palestra Ashtanga Yoga +conteúdos práticos sobre as posturas da primeira série de Ashtanga + tempo para perguntas e respostas (duração 1.30h).
13.30 - Almoço - refeição pensada por Joana para inspirar uma nova forma de vivermos a nossa alimentação + Espaço e tempo para convívio e aproveitar a Luz Houses. 

Sobre Vera Simões -
começou a estudar Yoga aos 16 anos, em 1999, e logo nas primeiras aulas sentiu que gostaria de ensinar. Começou a leccionar Yoga em 2003, foi também neste ano que conheceu o seu grande amor, o Ashtanga Yoga. Esteve até 2007 a praticar sob as orientações do professor Tarik Van Prehn, ano onde fez a primeira viagem anual a Mysore, no Sul da India, para estudar com Shri K. Pattabhi Jois e o seu neto, Sharath Jois, no reconhecido KPJAYI. Em 2010, recebeu a honra de ser professora Autorizada com a sigla do KPJAYI pelas mãos de Sharath Jois. Durante todos estes anos estuda em Mysore com o seu Guru, Sharath Jois, assim como, com vários outros professores Autorizados e Certificados pelo KPJAYI, destaca em particular Peter Sanson. Ensina Ashtanga Yoga desde 2006 e é a co-fundadora e professora do Ashtanga Cascais Yoga Shala desde 2007. As suas aulas reflectem a influência dos seus professores, procurando manter a tradição de Mysore e da família Jois. Acredita que o Ashtanga Yoga é um instrumento para uma vida de maior conexão interna e saúde. Um processo gradual, lento, único e verdadeiro de entrega, de transformação & de crescimento.

JOANA ALVES - 
Joana Alves é a autora do blogue Le Passe Vite e do livro de culinária Natural, o grande livro da cozinha vegetariana. É vegetariana há 20 anos e quando escreveu as primeiras palavras do blogue trabalhava como Designer de Comunicação e sonhava acordada com receitas e uma vida entre tachos. O seu primeiro objectivo era apenas relatar todas as suas aventuras culinárias, mas entretanto nasceram novos sonhos e ao prazer de cozinhar juntou-se uma enorme vontade de aprender mais sobre nutrição e o incrível poder da alimentação no nosso bem estar. Tem participado em diversos workshops sobre alimentação e nutrição e completou o Curso de Culinária no Instituto Macrobiótico de Portugal em Junho de 2013. Agora, dedica-se de corpo e alma à missão de partilhar as alegrias da alimentação natural, tanto no blogue como com os seus workshops de cozinha ou cozinhando por encomenda.

Localização 
Luz Houses
 Rua Principal, nº 78,Moimento, 2495-650 Fátima, Portugal.
(00351) 249 532 275

Inscrições e mais informações

EN

We are happy to present the ASHTANGA YOGA AND HEALTHY FOOD RETREAT that will happen in the wonderful LUZ HOUSES in FATIMA, from 29th to 31st January, with the Authorized teacher by KPJAYI, VERA SIMÕES and blogger, writer and cook JOANA ALVES.


Will be three days, practicing Ashtanga Yoga in  Luz Houses (www.luzhouses.pt) a ideal environment to practice Yoga, enjoy every corner and space of Luz, as well as all its surroundings, on walks or bicycle trips by rail that invite to peace, introspection and connection.

Benefit from Ashtanga lectures with practical content, lessons at the end of the day with sequences of postures that promote stretching, alignment, energy boost and also Guided relaxation and meditations that claim to lead to a deep state of freedom and integration.

But this program does not end here, we bring to each of you, the experience of over 3 days, you can eat in a healthy way with Joana Alves recipes, advices, knowledges and perspectives (www.lepassvite.pt), who created menus and workshop aiming to touch your soul, to bring to the  body something healthy and widely tasty.

PROGRAM
Day 29, Friday,
From 16pm - arrival, distribution of rooms and small welcome reception.
18pm - Introduction +  recovery practice - poses sequences for hips & back legs stretching and flexibility + Guided Relaxation (duration 2hours).
20:30 - Dinner - vegetarian food + health + tasty, from the  book NATURAL from  Joana Alves.
22h - Guided Meditation in the Ermida - one of the most special places, which invites directly to a state of peace and well-being (duration 30m).

Day 30, Saturday,
7:30am -  Ashtanga Yoga Practice - Guided for beginners /
Mysore Style for more experienced (duration 1:30 to 2h)
10am - Breakfast.
11:30am - Hike through Luz trails - each step has a history that inspires the connection body, mind and soul (duration 1h to 1.30h).
13:30pm - Lunch - meal created by Joana, in order to show easy, quick and beneficial for our body options.
15pm -  Workshop with Joan Alves, where to start when thinking about bringing more health for our body? What foods we should bring to our meals and those that we should avoid? ... "foods have different energies that affect all of our emotions and feelings, playing a key role in the development of consciousness and connection with us and the world around us."
Joana Alves (duration 1.30h).
17pm - Lecture of Ashtanga Yoga, context, features, benefits, how we create a regular practice of Yoga + recovery class with postures sequences for sacred zone, lumbar and cervical stretching and flexibility + Guided Relaxation (duration 3hours).
20:30 - Dinner - Organic + tasty+ thought for you food, from the book Natural, by Joana Alves.
22h - Guided Meditation inside Ermida (duration 30m).

Day 31st, Sunday,
7:30 - Practice Ashtanga Yoga - Guided for beginners / Mysore Style for more experienced (duration 1:30 to 2h).
10 am - Breakfast.
11:30 - Lecture Ashtanga Yoga + practical content on the postures of the first series of Ashtanga + time for questions and answers (duration 1.30h).
13:30 - Lunch - meal designed by Joana to inspire a new way of living our power + Space and time for socializing and being in the Light.

About Vera Simões -
She began studying Yoga at age 16, in 1999, and in the first few classes felt like to teach. Began teaching Yoga in 2003, it was also this year she met her great love, the Ashtanga Yoga. Until 2007 she practiced under the guidance of her teacher, Tarik van Prehn, same year that she made the first annual trip to Mysore, in southern India, to study with Shri K. Pattabhi Jois and his grandson Sharath Jois, in the recognized KPJAYI. In 2010, she received the honor of being a Authorized teacher under the symbol of KPJAYI, from the hands of Sharath Jois. During all these years, she as study in Mysore with her Guru, Sharath Jois, as well as with several other Authorized and Certified teachers by KPJAYI, highlights in particular Peter Sanson. She teaches Ashtanga Yoga since 2006 and is the co-founder and teacher of Ashtanga Yoga Shala Cascais since 2007. Her classes reflect the influence of her teachers, trying to keep the tradition of Mysore and the Jois family. She believes that the Ashtanga Yoga is a tool for a life of greater internal connection and health. A gradual, slow, true process of surrender, self- transformation & growth.

JOANA ALVES -
is the author of the blog Le Passe Vite and the cookbook, Natural -  the great book of vegetarian cuisine. It's vegetarian for 20 years and when she wrote the first words in the blog, she was working as Communication Designer and daydreamed with recipes and a life between pots. Her first goal was just reporting all her culinary adventures but in the meantime were born new dreams and pleasure of cooking has joined a strong desire to learn more about nutrition and the incredible power of food in our well being. She has participated in several workshops on food and nutrition and completed the Cooking Course in Macrobiotic Institute of Portugal in June 2013. Now, she is dedicated heart and soul to the mission of sharing the joys of natural food as much as with blog, as her cooking workshops and cooking on demand.

Location - 
Luz Houses fica na Rua Principal, nº 78,
Moimento, 2495-650 Fátima, Portugal.
Email - info@luzhouses.pt
 (00351) 249 532 275

Registration and more information - 
www.ashtangacascais.com
ashtangacascais@gmail.com

domingo, 1 de novembro de 2015

# BEGINNER

Agora que já passou mais tempo, e que vejo outros como eu fui, dá-me imensa vontade de rir. Eu tinha a sensação de quando comecei a praticar Ashtanga,  que só eu é que me sentia assim. É que depois de não sei quantas aulas, eu continuava a esquecer-me da ordem das posturas, tremelicava por todo o lado, o meu corpo era uma verdadeira ave rara. Que vergonha! Sentia-me a ovelha negra da sala, todos os outros estavam para ali direitinhos, faziam aquilo tudo certinho e eu, estava constantemente a ouvir a  professora a chamar o meu nome."Sara esqueceste da posição anterior. Sara, os braços são para os lados. Sara, as pernas devem estar mais afastada. Sara, a face roda para cima e não para baixo. Sara...Sara..." E de cada vez que se escutava um "Sara" tinha a sensação que todos na sala já sabiam que era eu! Que vergonha! Eu bem tentava memorizar os movimentos mas parecia que eu não conseguia aceder à minha memória, que nada tinha de elefante. 

O meu corpo por mais desporto que tenha feito, ali parecia uma barra de cimento, todos os dias encontrava músculos que nem sabia que existiam. A minha cabeça que sempre foi acelerada, ali eu vivia uma avalanche intensa de pensamentos e emoções que roçavam em grande na frustração, não sabia por onde começar, ela falava-me de respirar, mas qual respirar?! Tudo me custava! E por mais vezes que viesse à aula, continuava sem dar uma para a caixa. 

A professora ia falando comigo, dando-me força para continuar, afirmava que a grande maioria começava assim e que pela prática tudo iria mudar. Até que um dia destes tudo mudou,  eu apercebi-me que já não era aquela mulher desengonçada, eu já respirava e sentia-me a respirar, as posturas estavam mais fáceis e os músculos já não gritavam de dor por nunca se terem mexido daquela maneira. No dia que me apercebi realmente que estava a fazer Yoga, foi quando, na minha nova maneira calma de praticar, ouvi a professora a dizer "Susana, não é essa posição, é esta... Susana, esqueces-te do Utthita Trikonasana B... Susana, respira. Susana...Susana." Apercebi-me que existia uma nova novata na aula e sorri e continuei o meu Yoga.

EN
"Now that it passed more time, and I see others as I was, it gives me great will to laugh. I had a feeling when I started practicing Ashtanga, which is just me that felt that way. Even that i did more classes, I kept forgetting the order of the postures, i trembled everywhere, my body was like a real rare bird. What a shame! I felt the black sheep of the room, everyone else was there doing everything right, they did everything right and I was constantly listening to the teacher to call my name. "Sara, you forgotten the previous position. Sara, the arms are out to the sides. Sara, your legs should be farther away. Sara, turn your face up and not down. Sara ... Sara ..." And every single time there was a "Sara", i had the feeling that everyone in the room knew it was me! What a shame! I tried to memorize well the moves but it seemed that I could not access my memory, that had nothing of elephant.

My body for more sport i have done, there it seemed a cement bar, every day i found muscles that i  did not know existed. My head has always been accelerated, there I lived intense flood of thoughts and emotions that brushed largely in frustration, i did not know where to start, she talked me to breathe, but what breathing ?! Everything it costed me. And even if i go more often to class, i still did not know nothing. 

The teacher would talk to me, giving me strength to continue, she said that the vast majority of people began like that, and that the practice would change everything. And one day, I did realized I was no longer that gangly woman, I breathed and felt breathing, the postures were easier and the muscles no longer screamed in pain  by never have moved that way. On the day I realized that i really was doing Yoga, was when in my new calm way of practicing, i listen to the teacher saying "Susan is not this position is this ... Susan you forget the Utthita Trikonasana B. .. Susan, breathe. Susan ... Susan. " I realized that there was a new newcomer in class and  i smiled and kept doing my Yoga.